A reflorestar o bosque poético.
Mantenham-se ligados!
Obrigado.

Feedback

Para mim é muito importante conhecer a vossa opinião sobre os conteúdos e formatos deste blog.
Por favor deixem as vossas criticas e sugestões.
Todos vós, leitores, fazem tão parte deste mundo como as palavras nele escritas.

Obrigado.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Vem


Vem,
Da-me a tua mão
faz-me sentir vivo
não digas que não

Conheço-te
talvez melhor que a mim
espero-te assim,
comigo

A cada momento
sonho-te aqui
vejo-te a Ti
no meu pensamento

Vem,
Sei que procuras
Tu também choras
e as lutas são mais duras
com o perder das horas

Gastemos abraços,
juntemos laços
em tempos a dois
Só o agora interessa,
esquece o depois, Vem

Vamos partir à aventura
desenhar uma trama
numa cena madura
Porque o amor também chama
em tempo de loucura

Quero ver-te gelar
em todo o meu calor
sentir o teu respirar
entre beijos de ardor

Vem,
Não aguento esta dor
Quero ver o céu
tirar o teu véu
e descobrir o amor

Vem

Dia13















Lê, descobre-me
Interpreta-me a teu gosto
Espelha-o no rosto:
o Gesto feliz.
Se és tu quem diz
que quem o faz sem esforço
já não é aprendiz.
Mostra-me um rosto feliz :)

Espero que tenhas Gostado.
É inteiramente Teu.
Um Grande Beijo ***

2 comentários:

mariana disse...

Ja tinha lido alguns poemas teus....mas nunca te tinha dito que os acho espectaculares....bjs :D

Maria Henriques disse...

gostei muito deste poema
obrigada por partilhar